A Origem do Plastico – Tudo sobre Polímeros

Origem do plástico

O plástico é um material muito utilizado ao redor do mundo, a partir dele é possível criar diversos objetos, computadores, peças de carro e variados materiais. Porém, poucas pessoas conhecem a origem do plástico, um dos produtos essenciais na atualidade e que vem trazendo benefícios para diversos segmentos no mercado e economia.

História da origem do plástico

O primeiro plástico sintético apareceu no século xx, foi desenvolvido e registrado um crescimento acelerado no mercado a partir do ano de 1920. A origem do plástico, como um material relativamente novo se comparado a peças como vidros e papéis, começou a estar presente de forma significativa na maior parte dos utensílios fabricados para comércio.

Composição do plástico

O plástico é fabricado a partir de resinas do petróleo, pertencente do grupo de polímero, ou seja, moléculas grandes com características específicas e variadas.

A origem do plástico trouxe diversos benefícios e seu nome possui origem grega com o significado de que é “tudo aquilo que podemos moldar”. Uma das mais importantes características desse material é manter a forma após a moldagem.

Tipos de plástico

Como mencionado anteriormente, o plástico está presente em diversos materiais, sendo assim existem variados tipos de plásticos que podem ser utilizados de acordo com cada necessidade. Os plásticos podem ser transparentes, esverdeados, finos, rígidos, maleáveis, entre outros.

Os diversos tipos de plásticos são divididos em dois grupos de acordo com características como a fusão e o derretimento, sendo eles termorrígidos ou termoplásticos.

  • Termoplásticos

Os termoplásticos é o tipo de plástico que amolece ao ser aquecido e pode ser moldado, quando resfriado adere ao estado sólido e originam uma nova forma. O processo de moldagem pode ser repetido por diversas vezes, uma vez, que é um plástico reciclável. Exemplos de plásticos desse tipo são: polietileno e polipropileno.

  • Termorrígidos

Os plásticos termorrígidos, também conhecidos como termofixos, é um tipo de plástico que não derrete ao ser aquecido. Isso faz com que a sua reutilização seja impossibilitada através dos processos mais comuns de reciclagem. Um exemplo de termorrígido é o poliuretano.

Há casos em que os termorrígidos podem até ser reciclados, mas de forma parcial e através de um processo que envolve a moagem prévia e incorporação em material virgem com pequenas quantidades, como exemplo, o que ocorre com os elastômeros (conhecidos como borrachas).

Matéria prima dos plásticos

Como mencionado anteriormente sobre a origem dos plásticos, o material é um polímero fabricado através de processos petroquímicos, ou seja, envolve o petróleo.  O PET é um dos tipos de plásticos que foi desenvolvido em 1941 por químicos ingleses e que por ser um tipo de material inerte, resistente, leve e transparente, começou a ser usado em fabricantes de embalagens para bebidas e alimentos. A partir do ano de 1985 já havia mais de 500 mil toneladas de vasilhames produzidos a partir de plásticos na América do Norte.

Reciclagem do plástico PET

O PET é coletado através de um sistema seletivo de embalagens e logo após passa pela triagem, que é responsável por separar cada peça por cor, pois algumas são totalmente transparentes, outras esverdeadas, alaranjadas e assim por diante.

Para que viabilizar o meio de transporte do material para fábricas que reciclam o plástico, é necessário, na maioria dos casos, que haja o enfardamento através de prensas hidráulicas e manuais.

A reciclagem do material PET é realizada através do processo de moagem e limpeza das embalagens. Desse modo, os polímeros são transformados novamente em grânulos (grãos ou pellets).

Os plásticos reciclados são variados e é possível fabricar fibras de poliéster para confeccionar peças de roupas, até novas embalagens, exceto para o setor alimentício.

Importância de reciclar os materiais plásticos

Como podemos perceber desde a origem do plástico, esse material tornou-se muito importante, mas assim como outros materiais, tem seu período de decomposição e pode causar impactos no meio ambiente.

Uma sacola plástica que usamos para armazenar as compras, por exemplo, leva em média 500 anos para se decompor na natureza. Fraldas descartáveis podem chegar a 450 anos e embalagens de refrigerantes até 400 anos. Com esses números é demonstrado que a reciclagem desses materiais é de extrema importância para a preservação do meio ambiente.

Reciclar os plásticos e quaisquer outros materiais significa evitar que os produtos contaminem o meio ambiente e diminua a poluição. Mesmo que nem todos os tipos de plásticos possam ser reciclados, é importante que seja realizada a triagem desse tipo de material antes de realizar a reciclagem.

A maioria dos tipos de plásticos é depositada em aterros devido à sua baixa degradabilidade e dificuldade de compactação. Embalagens plásticas que são lançadas em lugares indevidos bo meio ambiente, contribui para entupimentos, proliferação de vetores e dificultam a navegação, além de agredir a fauna aquática e causar um aspecto estético desagradável. Um exemplo, são os canudos que tem causado uma boa repercussão na mídia por prejudicarem a vida aquática.

Atualmente, existem alguns programas de coleta seletiva no país que foram desenvolvidos por diversas empresas, universidades, prefeituras, escolas, entre outros. É importante identificar se alguma dessas atitudes está implantada ou com projetos em desenvolvimento para sua região. Os materiais que podem ser reciclados, também podem ser enviados a sucateiros e cooperativas.

Quais são os tipos de plásticos?

Existem diversos tipos de plásticos e para facilitar o entendimento, os mesmos foram separados pela Sociedade Americana de Indústria do Plástico, da seguinte forma:

Tereftalato de polietileno: PET

Esse é o tipo de plástico mais reciclado na indústria e tem alta demanda por consumidores do material. Ele está presente em garrafas de água e refrigerantes, potes de margarina, bacias e outros.

Polietileno de alta densidade: PEAD

Esse tipo de plástico também é reciclado com bastante frequência e é encontrado em embalagens como caixas de leite, garrafas de suco, frascos de perfumes, frascos de shampoo, frascos de detergente e outros.

Policloreto de vinila: PVC

Esse é outro tipo de plástico reciclável, porém, menos aceito em centros que realizam o processo de reciclagem. Está presente em objetos para aplicar sinalização, construção, cones de trânsito, pacotes de alimentos e etc.

Polietileno de baixa densidade: PEBD

Outro tipo de plástico reciclável, encontrado em embalagens de alimentos congelados e sacos para pães.

Polipropileno: PP

O PP é utilizado em indústrias automobilísticas e construções civis, ele pode ser reciclado e pode estar presente em carcaças de baterias de automóveis, canudos e funis.

Poliestireno: OS

Esse tipo de plástico é incomum para reciclagem, normalmente é encontrado em talheres de plástico, espuma para embalagem, embalagem de proteção em eletrônicos e até brinquedos.

Existem também, outros tipos de plásticos, mas que não podem sem reciclados, popis na maioria dos casos, é fabricado através de combinações realizadas entre os seis tipos de plásticos que citamos neste artigo.

Deixe um comentário