Piscicultura – O Cultivo de Peixe em Propriedades Rurais

Piscicultura – O Cultivo de Peixe em Propriedades Rurais

Um dos ramos da agricultura é a piscicultura (veja lona para piscicultura) onde é realizado o cultivo de peixes, principalmente as espécies de água doce utilizando a LONA PARA TANQUE DE PEIXE (CLIQUE E COMPRE AQUI). A realização do cultivo de peixes no país é realizada em maior parte em propriedades rurais, como em fazendas, açudes e represas. Em todos os anos o crescimento de espécies reproduzidas na piscicultura aumenta de maneira surpreendente.

Na agricultura a piscicultura proporciona a elevação no nível de qualidade de peixes para consumo humano, por causa dos cuidados com alimentação dos animais, controle nas taxas de crescimento e propriedade de água dos viveiros onde os tanques de peixes são construídos.

A piscicultura permite a reprodução de espécies ameaçadas de extinção, o que contribui para a preservação e diversidade da fauna, além de gerar renda aos pequenos e médios produtores rurais, utilizando um modelo de trabalho sustentável.

Existem três tipos de produção na piscicultura, entre eles: Extensivo, Semi-intensivo e Intensivo. Confira:

Sistema Extensivo na Piscicultura

Esse sistema é utilizado na prática rudimentar e tradicional, representada através da técnica de cerco como, por exemplo, em áreas destinadas a outras finalidades: armazenamento de água, energia elétrica, bebedouro de animais, entre outros. O povoamento é composto por espécies que são nativas na região. No caso, a alimentação dos peixes dependerá apenas do que água produz naturalmente através da fertilização da água pelos próprios animais.

Nesse sistema de piscicultura o investimento é baixo e a produtividade é proporcional á área.

Piscicultura semi-intensiva

Neste tipo de cultivo, o mesmo é condicionado e possui uma influência, através do uso de suplementos alimentares para criação, mecanização de alguns dos processos realizados e tratamentos químicos na água.

Piscicultura intensiva

No sistema intensivo a piscicultura apresenta produção controlada e de acordo com um sistema, a fim de promover a otimização da criação e seu melhor retorno em produção. O cultivo dos peixes é realizado nos tanques-rede, ou seja, estruturas submersas construídas a partir de telas de arames que são revestidos com PVC, para criação em açudes e represas.

O salmão, tilápia e atum, estão entre as espécies de peixes mais cultivados no processo de piscicultura intensivo. A prática é a mais evoluída nos dias atuais, pois permite que a circulação livre da água, o que mantém os níveis de oxigênio necessários para piscicultura, além de facilitar o manejo e retirada dos peixes, ajudando a diminuir os custos em tratamentos de doenças.

A produtividade alcançada na piscicultura intensiva é superior as demais técnicas de cultivo e oferece diversos benefícios. Ao comprar os sistemas tradicionais e intensivos, a proximidade do intensivo é muito maior, pois é permitida uma produção maior no cultivo.

O crescimento dos números de cultivo na piscicultura está atraindo mais investidores e produtores nesse ramo. Confiram a seguir as principais vantagens do investimento na piscicultura.

Vantagens na Piscicultura

Atualmente a busca por alimentos mais nutritivos, baixo teor de gordura e calorias, altos índices de proteínas, minerais e vitaminas, tem feito com que a população opte por consumir mariscos, peixes e crustáceos.

As características dos peixes variam de acordo com cada espécie, mas as principais características envolvem: alta digestão, ácidos graxos como o ômega 3 e 6, vitaminas (A, do complexo B, C, D e E), cálcio, ferro, cobre, zinco e iodo.

Essa procura tem aumentado o interesse de produtores e investidores no ramo da piscicultura. Confira quais as vantagens de investir nesse negócio:

– O consumo de peixes no país é crescente a cada ano, em 2015 o IBGE determinou que a média de consumo no Brasil foi por volta de 14,4 kg ao ano. Em algumas datas comemorativas, como exemplo, a páscoa, o consumo de peixes é muito maior do que o esperado. A produção nacional não é suficiente para o consumo de algumas espécies, portanto, o país importa o produto para atendimento da demanda.

– A piscicultura possui taxas de reproduções maiores do que em quaisquer outros animais.

– A criação dos peixes pode ser instalada em diversos locais, basta possuir uma fonte de água limpa e unida com as práticas de irrigações.

– Os peixes oferecem baixo teor de gordura e ômega nas dietas humanas, pois possui nutrientes essenciais para todas as idades. Vale mencionar que a piscicultura produz mais da metade de peixes consumidos por seres humanos.

– A piscicultura possibilita que seja realizada a criação de diversas espécies de peixes, principalmente, os ameaçados de extinção, o que contribui para o equilíbrio e preservação da fauna.

– É importante saber que a piscicultura é uma atividade que exige um investimento consistente, porém, não muito alto. A prática proporciona um bom giro de capital, facilita a recuperação de diversos recursos que foram investidos, além de promover rentabilidade superior as demais atividades de produção.

– Uma de suas maiores vantagens é que a piscicultura não causa impactos ambientais de grandes proporções.

– A prática não necessita de muita mão de obra, o que é um importante fator, pois não atrapalha as demais atividades da fazenda, uma vez, que é benéfica para aproveitar resíduos de subprodutos, reciclando-os e transformando-os em proteínas animais.

– Uma das espécies que mais proporcionam lucros na piscicultura é a tilápia, pois se adapta muito bem nos tanques de peixe, proporcionam facilidade na parte de alimentação e são resistentes a doenças, sem contar a parte reprodutiva que é de boa capacidade.

– A piscicultura ajuda a melhorar a qualidade de peixes comercializados e criados apenas para o consumo humano, devido aos cuidados, alimentação controlada e nutritiva, controle de crescimento e de água nos viveiros de peixes.

Para que o produtor atinja seus objetivos de produção e um excelente nível de qualidade na piscicultura, é preciso estar devidamente preparado para o negócio. Pois, é importante orientado e possua certo conhecimento técnico sobre o manejo dos peixes. E antes de dar início no cultivo de animais nesse ramo é preciso analisar fatores que são cruciais para obter sucesso e lucro, ou seja, fazer o negócio dar certo, fatores esses: matéria-prima, estrutura, legislação e localização em que serão construídos os tanques de peixes ou açudes e represas que servirão como viveiros.

Deixe um comentário